segunda-feira, 23 de abril de 2018

Vídeo TUTAN Transmantiqueira Ultra Trail 2018

Competição nº 418 - TUTAN Transmantiqueira Ultra Trail Agulhas Negras 2018

Distância: 100 Km;
Tempo: 16 horas 1 min 32 seg;
Pace por Km:  9 min 36 seg;
Local: Parque Nacional do Itatiaia, Visconde de Mauá - Rio de Janeiro;
Colocação geral: 12°; e
Total de Corredores: 132 Corredores.

Nesse final de semana sábado dia 21 abril 2018, no Parque Nacional de Itatiaia e no Parque Estadual da Pedra Selada recebeu a 1ª  edição da TUTAN Transmantiqueira Ultra Trail Agulhas Negras um evento inédito em percurso de trilhas e montanhas, com os seguintes percursos 100 Km, 70 Km e 42 Km e é claro que o Ultra aqui foi no percurso maior...hehehe.

Fui com os amigo(a)s Cristiano e Nilce (obrigado pelo apoio), chegamos um dia antes em Visconde de Mauá, por volta das 16 horas, dessa vez, ficamos numa pousada pertinho do local da entrega de kit, nos instalamos, fomos pegar o kit e também na entrega do kit tivemos que mostrar o material obrigatório que tivemos que carregar durante o percurso todo da prova (mochila de hidratação, Kit de primeiros socorros, 1 camisa segunda pele, 1 corta vento e alimentação). Por volta das 18 horas assistimos no mesmo local o Congresso Técnico em seguida fomos jantar e descansar porque tivemos que acordar de madrugada para ir para à largada.
Kit  recebido
Fui para essa prova com a adrenalina lá em cima, mas tentei pensar positivo para que tudo desse certo. Porque há 3 anos atrás uma outra organizadora de prova realizou nesse local uma Ultra com 3 percursos diferentes (80 Km, 50 Km e 21 Km) e por erro da organização fui cortado quando cheguei no Km 21, mas não somente eu, mas também 200 corredores fora cortados da prova. Mas isso foi coisa do passado e vamos retornar a prova TUTAN. Acordei às 2:40h da manhã fazendo um baita frio...me preparei e fui pegar o ônibus, pois 2 ônibus levaram os atletas dos 100 Km e 70 Km para à largada (um ônibus saindo às 3 horas da manhã e o segundo saindo às 3:30 horas da manhã). Fui no segundo ônibus. Na hora de pegar o ônibus já se encontrava a equipe de reportagem da SBT que praticamente ficou durante o dia todo no percurso filmando (segundo a repórter a matéria irá ao ar no Sábado que vem).
Percurso dos 100 Km , Altimetria e Sinalização da prova
Cheguei no local da largada na maior adrenalina, tirei a roupa de frio extra que estava no corpo e fui guardar no guarda volumes, porém nem sabia o que estava para acontecer...rsss...Alguns minutos antes da largada a organização colocou o Hino Nacional para ser tocado e às 6 horas da manhã em ponto foi dada à largada já largamos com mais de 1.000 mil metros de altitude, com um baita frio e o corpo desaquecido, até aí tudo bem, cada um no seu pace, a intenção dessa prova era completar esse desafio, larguei forte com a galera, mas com quase 1 Km lembrei que tinha esquecido de ligar o MP3, quando coloquei as mãos no pescoço para ligar o MP3 dei falta dele, putz cadê ele? Pensei comigo rapidamente só pode ter caído lá no guarda volumes, decidi retornar para a largada e a galera não entendia nada e me perguntando o que tinha acontecido para eu estar voltando? Respondia rápido que o MP3 tinha caído na largada, retornei rapidamente, encontrei e peguei imediatamente, não poderia deixar 500 reais para trás que loucura...kkkk...que adrenalina como retornei fiquei momentaneamente em último lugar putz que droga, mas não me abati segui em frente correndo e fui ultrapassando vários Corredores o frio tava demais, seguimos e fomos correndo em direção ao morro da antena o ponto mais alto do Parque do Itatiaia, eu bravo da vida por ter acontecido do MP3 ter caído na largada. Mas já que tinha acontecido isso a idéia era tão logo chegar na antena e descer o mais rápido possível, correndo forte para tirar o atraso da subida até aí tudo bem, cheguei lá em cima com 15 Kms, registrei umas fotos rapidamente e comecei a descer forte até que a dor na coluna apareceu, dei uma parada passei um spray de cânfora na coluna e prossegui correndo, mas adiante deu uma aliviada, mas não forcei na velocidade, durante o percurso fui ultrapassando mais alguns corredores do percurso de 100 Km e 70 Km. Prossegui subindo e descendo montanhas e correndo nas estradas de barro bem atento seguindo as fitas de marcações para não dar azar de errar o percurso...Não lembro o Km que estava, mas me deparei numa das montanhas com uma cabeça de gado morto e em volta do crânio a fita de marcação azul...Era a fita do percurso para quem estava no percurso de 70 Km...Putz...pensei será que eu errei o percurso? dei uma parada olhei para os lados e como não vi a fita laranja que era do meu percurso, então decidi seguir em frente e para minha sorte mas a frente tinha a fita laranja...ufaa...rsss...prosegui correndo, até que chegamos num local chamado Campo Belo e me deparei com um bela cachoeira, filmei e segui prosseguindo em frente foi quando passei por mais dois corredores que estava no percurso de 70 Km (Andréia e Eduardo), chegamos no Km 35 um posto de controle e hidratação, frutas e para quem estava correndo 70 Km este posto estava guardado as drop bags, não perdi muito tempo nesse posto, enchi a minha mochila de água, tomei gatorade,  peguei uma maçã e saí rapidamente correndo, passei por mais dois corredores que estavam no percurso de 100 Km, um deles estava mancando e perguntei se precisava de algo, o mesmo respondeu que estava sentindo um pouco a perna e que iria andar um pouco, resolvi prossegui correndo e passando por cada lugar incrível, a temperatura amena não fazendo muito calor, passamos também por várias fontes dáguas que inclusive até numa parei rapidamente para pegar água a mesma estava limpinha e geladinha, os Kms foram se passando e a cada hora que passava torcendo para encontrar os corredores do percurso de 100 Kms para ir ultrapassando e quem sabe subir no pódio, não custava nada a tentar né?
Na largada
Correndo na subida do Parque da Itatiaia
No Morro da Antena no ponto mais alto a 2.600 metros de altitude
Subindo o morro do Elefante
Era um sobe de desce danado, nas subidas íngremes não tinha como correr então andava forte que nem no morro do elefante muito íngreme, já estava com mais de 60 Kms percorridos, nas descidas aproveitava para correr forte, durante o percurso todo em vários lugares tinha fitas de marcações, também tinha várias placas indicando o caminho e vários fiscais que quando passávamos por eles anotavam os nossos números para controle. Já à tarde já não sentia mais dor na coluna graças à Deus...Ufaaa...Mas não dava também para correr muito forte devido a mochila de hidratação estar um pouco pesada com os itens obrigatórios que carregamos, na avaliação da prova lá em baixo vou comentar sobre o que eu vi na prova. Enfim chegou às 18 horas lá pelos Km 70 poucos anoiteceu já não via mais nada a frente a não ser alguns carros e motos quando passavam por mim com seus faróis ligados na estrada de terra, também já eram 12 horas de provas, já cansado liguei a minha lanterna e prossegui correndo em direção o bairro de Miratão onde estava as drop bags, alimentação e hidratação do percurso de 100 Km. Cheguei nesse local já com uns 82 Kms percorridos, lá estavam dois corredores a Gisele que ganhou os 100 Km no Feminino e mais um corredor amigo de Campinas que agora não lembro o nome. Já que estava com 82 Kms percorridos resolvi não trocar de tênis que estava na drop bags, pensei comigo só faltava 18 Kms para terminar a prova, meu pés estavam bem, sem nenhumas bolhas, decidi comer um pedaço de empadão, tomei uma coca cola e partir no percurso para correr e lá fui eu correndo no estradão de barro no meio do nada, na escuridão, passei por mais um fiscal da prova, onde anotou o meu número para controle e segui em frente, foi quando cruzei por 4 corredores do percurso de 70 Kms a amiga Nilce e o Fernando eram um deles, nos falamos rapidamente e cada um seguiu no seu destino passei por mais dois fiscais de controle um deles me falou agora terá que entrar nessa porteira, pegar uma trilha e sair numa estrada, putz, trilha de novo? kkkk....pensei que os 18 Kms finais seria só estrada mas estava enganado e como não tinha jeito, cruzei por um brejo que molhou os  meus pés todo com lama e durante o dia tomei muito cuidado para ver se não perdia dos pés o chip descartável e quando anoiteceu a atenção foi redobrada. Fui me guiando pelas fitas laranjas e fluorescentes até que ao chegar numa portaria me deparei com um boi que tinha enfiado a cabeça no portão e o mesmo ficou agarrado e não conseguia se soltar, tentei ajudar ele para ver se conseguia soltá-lo mais sem sucessos e como não poderia ficar parado ali fui embora, descendo a trilha, passei por mais um posto de controle e avisei os fiscais do acontecido com o boi e prossegui em frente pela estrada e graças a Deus já não subiria mais trilhas e corria e corria pela estrada la pelo Km 90 começou a chuviscar e mais adiante a chuva aumentou, como já estava cansado e querendo terminar logo a prova tomei a decisão de não parar para trocar de camisa e colocar o corta vento, quando passava alguém de moto ou carro perguntava se o bairro de Visconde Mauá estava longe às pessoas me falavam que não, mas para quem não conhece o local quanto mais corria mais parecia uma eternidade até que cheguei no asfalto e pensei Visconde de Mauá já deve estar próximo e prossegui correndo até chegar no início de Visconde de Mauá como não vi nenhuma placa ou fita de marcação não sabia se iria para a direita ou seguia em frente, perguntei a uma pessoa e a mesma me falou o seu sofrimento está acabando a chegada é logo ali em frente, segui correndo e quando avistei a chegada falei ufaaa enfim terminou os 100 Km, ao cruzar no GPS Suunto marcou 103 Km em 16 horas 1 minuto 32 segundos e alcançando o 12° Colocaçãodo Geral nos 100 Km. Não foi o tempo que esperava ter concluído o esperado era concluir entre 12 a 13 horas, mas me dei por satisfeito, estava fazendo frio e o organizador da prova me deu uma sopa quente que ajudou muito.
Correndo na calada da noite
Enfim mais uma missão realizada eu sou TUTAN
Amigos na TUTAN
Valeu Nilce e Marcelino

Valeu Andréia e Eduardo

Valeu Popó

Valeu Gisele

Valeu Marcos

Valeu Edson e Carlinhos

Avaliação da Prova:
Inscrição: Para quem correu 100 Km foi R$ 530,00 reais, para quem correu os 70 Km foi R$ 420 reais e para quem correu os 42 Km pagou R$ 310 reais. Como fui convidado da prova a minha foi gratuita...Ponto positivo;
Kit:  O kit foi distribuído para os corredores um dia antes da prova na Sede do Parque Estadual da Pedra Selada em Visconde de Mauá. Recebemos 1 sacola de papel, 1 camisa da prova, 1 boné, 1 número de peito, 4 alfinetes, 1 cartela de adesivos com o número a retirada foi de forma rápida e sem nenhum problemas...Ponto positivo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou na largada guarda volumes onde um casal de staffs pegavam nossa bolsa, escreviam em um papel branco o nosso número, colocava dentro de um saco grande transparente o nosso número e pertences. Tanto na entrega como na retirada dos meus pertences não tive nenhum problemas e foi de forma rápida...Ponto positivo;
Drop Bags: A organização disponibilizou no Km 35 para quem correu o percurso de 70 Km e no Km 82 para quem correu 100 Km...Drop bags são pontos de apoio para os atletas em uma prova em que a organização guarda os pertences dos atletas, caso os Corredores queiram trocar de roupa, tênis ou alimentação extra nesses drop bags...Ponto positivo. Mas sugiro a organização que na próxima edição a não coloque o Drop Bag no Km 82, o ideal é que coloque nos 50 Km ou 60 Km do percurso, quando cheguei no Km 82 e vi que só faltava 18 Km nem usei a roupa, tênis ou alimentação extra que estava lá. Fica a dica;
Altimetria da prova: Bem pesado, quem não treinou em montanhas pagou seus pecados no percurso...rsss;
Percurso da prova: A largada foi na Rodovia  Sebastião Alves do Nascimento, Resende - RJ/divisa com Itamonte – MG na (Garganta do Registro) estrada de acesso a parte alta do Parque Nacional de Itatiaia, já largamos com 1.700 metros de altitude corremos até o ponto mais alto indo até o morro da antena com 2.700 metros de altitude, até lá em cima deu 15 Km percorridos, realizamos a descida e seguimos por diversas estradas de terra batidas num verdadeiro tobogã, hora corria nas estradas e hora subíamos e descíamos diversas trilhas e montanhas que até perdi as contas contando...rsss. O percurso foi 99% de terra batida com 1% de asfalto/cimento. Durante o percurso foi demarcado com fitas com cores (100 Km era a fita laranja, 70 Km era a fita azul e 42 Km fitas verdes), numa parte do percurso para quem correu a noite tinha etiquetas redondas fluorescentes nas fitas o que ajudou muito, no percurso tinha várias partes do percurso com bandeiras para indicar a direção a seguir e também o percurso tinha vários banners indicando a direção e em alguns pontos do percursos fiscais controlando quando nós passávamos correndo anotando o nosso número. A chegada foi no Centro de Visconde de Mauá. Durante todo o trajeto da prova eu fiquei bem focado prestando atenção nas fitas laranjas...Ponto positivo;
Posto de hidratação: No regulamento da prova nos foi informado que tínhamos que correr com mochila de hidratação com mínimo de 1,5 litros. Mas a organização disponibilizou ao longo do percurso alguns pontos de hidratação com água, gatorade e coca cola. Me lembro que no Km 14 no morro da antena teve água e gatorade, depois no Km 35 água, gatorade e para quem estava correndo 70 Km tinha coca-cola, já no Km 60 tinha água e coca-cola, no Km 82 tinha água, gatorade e coca-cola, no 90 apenas água e gatorade e na chegada água e gatorade. Vale ressaltar que durante o percurso também todos os atletas puderam contar com várias fontes d'águas natural que vinha das montanhas com água geladinha...Ponto positivo;
Alimentação da prova: A organização disponibilizou durante o percurso frutas (bananas e maçãs) no para quem correu os 70 Km no Km 35 teve empadão e para quem correu os 100 Km no Km 82 tinha empadão, ao concluir a prova tinha bananas, maçãs e ainda recebi uma sopa para esquentar o corpo já que estava frio devido a chuva...Ponto positivo;
Posto médico: A organização disponibilizou uma ambulância com equipe médica na largada, durante uma parte do início do percurso e na chegada...Ponto positivo;
Banheiros: A organização disponibilizou banheiros químicos na largada, no Morro da Antena Km 14 e na chegada. Vale ressaltar também que os corredores usaram os banheiros do comércio local na largada, e durante o percurso...Ponto positivo;
Medalha de participação: Todos os corredores que cruzaram a linha de chegada de forma legal receberam um lindo medalhão grosso em um estojo, achei fantástica essa idéia da organização ter nos blindado com esse estojo também, na frente veio o símbolo na cor abóbora para quem correu os 100 Km, para quem correu os 70 Km veio o símbolo na cor azul e para quem correu os 42 Km o símbolo veio na cor verde, atrás vindo escrito o nome da prova e vindo com uma fita personalizada escrito o nome da prova e escrito as 3 distâncias. Sugiro a organização que a distância de cada prova venha gravado na própria medalha e não as 3 distâncias gravado na fita...Ponto positivo;
Premiação da prova: A organização premiou os 5 primeiros colocados na geral masculino/feminino da prova com troféus de madeira e brindes...Ponto positivo;
Premiação Faixa Etária: Não teve, deveria ter quem sabe na próxima tenha...Ponto negativo;
Resultado da prova: A prova foi cronometrada pela www.chipvale.com.br o resultado foi divulgado no site e também recebemos uma mensagem via celular nos informando o tempo de conclusão na prova. Ao terminar a prova informei ao organizador que foi desnecessário chip nessa prova, uma vez que durante todo o percurso não teve sequer um tapete de chip, somente as antenas de captação na chegada, ainda mais que em diversos pontos do percurso tinha vários fiscais anotando os números para controle dos corredores. O dinheiro que foi gasto com chip poderia muito bem ter feito a premiação nas Faixas Etárias...Fica a dica...Ponto positivo;
Prova: A TUTAN teve um visual deslumbrante, passamos correndo por trilhas, montanhas imponentes para todos os lados, pedras, rios, brejos e nas últimas horas que finalizei a prova foi com muita chuva. Fui para essa prova encabulado primeiro porque há 3 anos atrás uma outra organizadora de prova realizou nesse local uma Ultra com 3 percursos diferentes (80 Km, 50 Km e 21 Km) e por erro da organização fui cortado quando cheguei no Km 21, mas não somente eu, mas também 200 corredores. E ainda cheguei a pensar será que na TUTAN eu não vou conseguir? Mas tratei logo de tirar esse pensamento negativo da minha cabeça e comecei a pensar positivo. Porém como dito lá em cima na largada acabou que quase perdi o MP3 que me fez ficar longe dos líderes da prova, sem contar que a dor na coluna incomodou um pouco. Falando nos itens obrigatórios que a organização nos cobrou na entrega do kit e que nos fez carregar durante todo o percurso. A minha mochila deve ter ficado com uns 5 kilos de peso carregando todos os itens obrigatórios, mas durante a prova vi vários corredores que provavelmente não correram com todos os itens obrigatórios, pois vi muitos correndo com mochilas pequenas e o volumes das mesmas não era grande igual a minha e olha que eu fiz o máximo para não carregar peso por reduzindo alguns itens, por exemplo em vez de levar o rolo de esparadrapo eu enrolei o esparadrapo no isqueiro junto com a pinça o sabão líquido coloquei num pequeno vidro e por ai vai. A minha sugestão é que a organização cobre dos atletas no final da prova esses itens obrigatórios, porque achei injusto isso eu e outros correndo com peso a mais e outros correndo sem peso, fica a dica. Alguns corredores que correram o percurso de 70 Km reportou que a marcação estava errada e que em alguns lugares não tinham, o organizador reconheceu o erro e no final da premiação pediu desculpas a todos, inclusive conversando com o organizador, falei que bom dele ter reconhecido o erro e que também foi a primeira vez que a prova foi realizada e que ninguém é perfeito, falei para ele tirar isso como lição e que na próxima não acontecerá mais o erro. Agradeço e Parabenizo ao Marcos pelo apoio e parabenizo a todos que correram essa primeira edição da TUTAN. Espero correr ela novamente e digo que irei mais preparado porque nessa não estava. Todo esforço valeu a pena quando cruzei a linha de chegada na TUTAN. Obrigado meu Deus. Agora é recuperar a musculatura do corpo para a próxima aventura.

Nos vemos na próxima linha de largada.🏃🏃🏃

domingo, 15 de abril de 2018

Treino Técnico Desafio CORJA


Nesse Domingo dia 15 abril 2018 a CORJA(Corredores de Rua de Jacarepaguá) realizou um treino técnico numa parte da Trilha da Pedra Branca em Jacarepaguá visando o Desafio CORJA que será realizado no mesmo local no dia 6 maio 2018.

O dia amanheceu com o tempo nublado fazendo um clima ameno, um bom dia para correr juntos a natureza. Após nos reunirmos na sede do parque e alguns registros fotográfico às 8 horas da manhã iniciou o treino, cada um no seu pace, fui filmando e registrando tudo no treino. Alguns cabritos subiram rápido...rsss. Durante o percurso a começou a chover e com isso o percurso ficou com muita lama e escorregadio, ainda mais que numa parte do percurso tem os trilheiros de motos e com isso o percurso fica mais esburacado. Subimos até a casa de pedra lá em cima no meu GPS bateu 5 Km, após todos chegarem lá em cima, iniciamos a descida pelo mesmo percurso de subida, porém como estarei no Desafio CORJA 27 Km, apesar de conhecer o percurso, resolvi descer pelo outro lado que dá nas Furnas para ir filmando e mostrar para a galera que ainda não conhece o percurso. Todos tiveram que descer com muita cautela devido estar muito escorregadio, desci até o asfalto das furnas e fui correndo pelo asfalto até a sede do parque encontrar com a galera.
Algumas fotos do Treinão
 
Vale ressaltar que o Desafio CORJA será no dia 6 maio 2018 e é um evento totalmente beneficente, onde uma parte da renda da prova será revertida para melhorias no parque. As inscrições estão abertas, acesse: www.desafiocorja.com

PRA CIMA SONHADOR! ⛰🏃🏃🏃💨

sábado, 14 de abril de 2018

Treinão para 2ª Meia Maratona Nacional da Advocacia

Hoje, Sábado dia 14 abril 2018 a CAARJ (Caixa de Assistência dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro) realizou o Treinão para a 2ª Meia Maratona Nacional da Advocacia  nas orlas da zona sul (Copacabana, Ipanema e Leblon). Ao comando do professor Luís a turma de advogados e amigos iniciaram um alongamento na areia de Copacabana e às às 8:00h da manhã teve o início do treinão. À largada aconteceu com o tempo fazendo belo sol, que aos poucos as nuvens tomaram conta do tempo. Todos foram nas suas respectivas velocidades, corremos pelas praias de Copacabana, Ipanema e Leblon. Durante o percurso contamos com 6 pontos de hidratação (ida e volta ) com água e isotônico. Ao chegar no final do Leblon subimos pela Av. Niemayer onde tinha o 3° ponto de hidratação, 99% dos corredores pararam nesse ponto, se hidrataram e retornaram à Copacabana, já eu e o amigo Marcelo Campos nos hidratamos e continuamos em frente, correndo pela calçada da Av. Niemayer fomos até a ciclovia do Vidigal quando bateu 10 Kms e tivemos que retornar, pois a ciclovia depois do Vidigal está com o trânsito interrompido devido o acidente que aconteceu ano passado com água do mar que derrubou uma parte desta ciclovia. Retornamos pelo mesmo percurso até Copacabana - Posto 5 onde estava a tenda da CAARJ. No meu Suunto marcou 20 Kms.
Algumas fotos do Treinão
Agradecimentos a CAARJ pelo evento realizado que proporcionou as corredores um belo treino numa parte do percurso que irá rolar a Meia Maratona e vale ressaltar que a 2ª Meia Maratona Nacional da Advocacia, será realizada no dia 2 Set 2018 às inscrições estão abertas acesse: www.ticketagora.com.br

domingo, 8 de abril de 2018

Competição nº 417 - Rio City Half Marathon 2018

Distância:  21,097 Km;
Tempo: 1 hora 45 min 18 seg;
Pace por Km:  4 min 41 seg;
Velocidade por Km:  12;
Local: Recreio dos Bandeirantes à São Conrado - Rio de Janeiro;
Colocação geral: Aguardando o resultado; e
Total de Corredores: 6.000 Corredores.


Nesse Nesse final de semana domingo dia 8 abril 2018, foi realizado mais uma edição da Rio City Half Marathon, realizada pela Iguana Sports aqui no Rio de Janeiro.

Às vezes as coisas não acontece como queremos, me preparei bem para essa prova para tentar pegar a medalha especial top 100, devido ter pego uma infecção intestinal um dia antes da prova infelizmente não deu. Mas decidi se acordasse no domingo sentido dor não correria mas se não sentisse, iria correr, como acordei não sentido dores fui correr essa linda prova.

O dia amanheceu perfeito para correr, fazendo um belissimo dia. Dessa vez fui com os amigos de táxi (Fernanda, Sandra, Daniel e Mônica) chegamos por volta das 6h da manhã no local da largada. Me preparei, guardei a minha bolsa no ônibus (guarda volumes), me aqueci por cerca de uns 15 minutos e logo em seguida fui para o Pelotão A. A largada foi dada em ondas, primeiro foi às 6:30h dos atletas deficientes, às 6:35h foi dada à largada das mulheres de elite, às 6:50h foi a largada da Elite juntamente com o Pelotão A que eu estava e logo em seguida as demais ondas. Como não estava sentido mais dores, larguei o aço correndo forte.
Kit  recebido
Antes da largada
O primeiro Km bateu 3 min 47 seg, forte demais, mas continuei correndo forte no Km 5 bateu 4 min 35 seg dando 20 min 44 seg, nos 10 KM bateu 5 min dando 45 min 35 seg. Quando cheguei no 10 Km não senti dor mas devido a infeção do dia anterior que perdi muito líquido o cansaço bateu, resolvi caminhar dando 500 metros de caminhada e logo em seguida continuei correndo no ritmo de 5 min por Km, cheguei no Km 15 com 5 min 21 dando 1h 14min 8 seg, passei pelo Km 20 com o pace de 4 min 24 seg dando 1h 39min e ao chegar em São Conrado vendo o retão e mais a frente o pórtico de chegada dei o Sprint Final finalizando os 21 Km em 4 min 34 segundo fechando a prova em 1h 45 min 8 seg. Não foi o tempo que queria finalizar essa prova, porque ano passado fechei a prova em 1h 35min 47 seg, dez minutos a menos e a meta era fechar em 1h 30min mas devido as condições que eu estava de um dia antes ter pego a infecção não foi muito ruim o resultado final. O lance é continuar tentando!
Mais uma concluída
Valeu  amigo(a)s Sandra, Mônica, Fernanda e Daniel...Parabéns!
Valeu  Cíntia e amigas da Equipe Tokito
Avaliação da Prova:
Inscrição: R$ 150,00 reais preço da prova na média do que foi nos oferecido...Ponto positivo;
Kit:  O kit foi distribuído para os corredores um dia antes da prova no Shopping Village Mal da Barra da Tijuca, recebendo: 1 camisa de dry fit, 1 boné, 1 número de peito com o chip colado atrás, 04 alfinetes, 1 lata de milho, 1 bolsa de nylon e mais 1 saco para o guarda volumes. No local rolou uma feira de produtos esportivos. Ao contrário do ano passado que o Kit foi retirado de forma rápida e sem nenhum problemas, este ano logo cedo ao chegar no local da entrega do Kit me deparei com uma fila astronômica para retirar o kit, marquei o tempo de espera 30 minutos no subsolo do shopping que por sinal estava quente demais e sem água e nos foi dito por uma fiscal que a água sera reposta nos galões mas não foi. Iguana Sports a minha sugestão é que eventos assim de grande porte coloque no mínimo dois dias para retirada do kit, porque também veio muitos corredores de fora do Rio...Ponto negativo;
Guarda volumes: A organização disponibilizou vários ônibus enumerados na largada para os corredores guardarem seus pertences. Onde os Staffs pegavam nossos pertences e guardava dentro dos ônibus. Vale ressaltar que tanto na entrega como na retirada da minha mochila não tive nenhum problemas e a foi de forma rápida...Ponto positivo;
Altimetria da prova: Leve...Ponto positivo;
Percurso da prova: Largamos em frente ao Posto 10 da Praia do Recreio dos Bandeirantes, corremos pela reserva ambiental do Recreio, até a orla da praia do quebra mar da Praia da Barra da Tijuca com o percurso plano, após contornamos uma rua da Barra, onde subimos uma leve subida, entramos no túnel do Joá até chegarmos a Praia do São Conrado, pois o percusso foi todo de asfalto, o trânsito na praia do Recreio foi fechado, já na Barra foi dividida com grades uma parte corríamos, já noutra parte, passavam os carros, já do túnel  do Joá até a Praia de São Conrado o trânsito estava fechado para os carros, no percurso não tinha placas de marcação de quilômetros. Durante o percurso tivemos 2 pontos de tapetes de chips para a marcação (1 no início e mais 1 na chegada...Ponto positivo;
Posto de hidratação: A organização disponibilizou antes da largada 1 posto de hidratação com água gelada, durante o percurso foi disponibilizado 6 postos de hidratação de água gelada, mais 1 na chegada, durante o percurso teve 5 postos de distribuição de sacos de gatorade gelados, na chegada também teve mais 1, no percurso tivemos 1 posto de distribuição de gel e na chegada teve distribuição de água e sucos em caixinhas, ...Ponto positivo;
Posto médico: A organização disponibilizou na largada, durante o percurso e na chegada ambulâncias com equipes médicas e também durante o percurso percebi que tinha médicos de motos durante o percurso...Ponto positivo;
Banheiros: A organização disponibilizou vários banheiros químicos na largada, também no percurso e na chegada...Ponto positivo;
Lanche: Após concluirmos a prova recebemos: 1 banana, 1 maçã, 1 caixinha com 2 queijos polenguinhos pequenos e 2 caixinha de sucos gelados...Ponto positivo;
Premiação da prova: A organização premiou os 5 primeiros colocados na geral masculino/feminino da prova com troféus e dinheiro...Ponto positivo;
Premiação TOP 100: Os 100 primeiros colocados no masculino e as 30 primeiras mulheres receberam medalhas diferenciadas...Ponto positivo;
Medalha de participação: Todos os corredores que cruzaram a linha de chegada de forma legal receberam uma linda medalha de metal, na frente vindo  Rio City Half Marathon Run Cities 21K 2018,  vindo os desenhos de alguns pontos turísticos do Rio como Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Arcos da Lapa e o Calçadão de Copacabana. Atrás vindo somente escrito Iguana Sports e vindo com um fita branca escrito Finisher...Ponto positivo;
Premiação Faixa Etária: A organização premiou com troféus somente o primeiro de cada faixa etária no masculino/feminino de 10 em 10 anos. O certo seria premiar pelo menos os 3 primeiros corredores e de 5 em 5 anos. Ponto que precisa ser melhorado...Ponto negativo;
Resultado da prova:  Ainda não foi divulgado porém a organização nos enviou por mensagem SMS o tempo parcial dos 10 Km e o tempo final...Ponto negativo;
Prova: A Corrida Rio City Half Marathon, tirando a retirada do kit e a premiação das faixas etárias o restante para mim foi bom. Devido o que aconteceu comigo um dia antes o tempo final até que não foi ruim, é uma prova que tem um percurso deslumbrante o trajeto é praticamente todo pela orla do Rio. Parabéns a todos que correram.

Nos vemos na próxima linha de largada.🏃🏃🏃

quinta-feira, 5 de abril de 2018

Desafio CORJA 2018

 
Galera no dia 6 maio 2018 será realizada a primeira edição do Desafio CORJA, com um percurso inédito dentro do PEPB (Parque Estadual da Pedra Branca), na maior floresta urbana do mundo e a maior do Brasil, o ponto mais alto dela chega à 1.024 metros de altitude. Esta unidade de conservação ambiental está situada na Zona Oeste do Município do Rio de Janeiro em Jacarepaguá e possui mais de 12.500 hectares de extensão. Este parque tem 3 entradas, duas começando pela Estrada do Pau da Fome em Jacarepaguá nos seguintes números: 839 pela Furnas e no número 4003 que fica na sede do Pau da Fome, já a segunda entrada começando na sede Camorim, o acesso é pela Estrada dos Bandeirantes e o terceiro acesso começa pelo bairro Rio da Prata em Campo Grande. Eu já morei ao lado desse parque na Estrada dos Teixeiras por mais de 30 anos e quando morava lá só sabia que existia a entrada, mas não sabia da existência dessa trilha enorme, só depois que virei corredor que passei a conhecer treinando nesse lindo parque e para quem ainda não conhece convido a todos a conhecerem.

Ainda falando do Desafio CORJA, que será realizado pelos Corredores de Jacarepaguá e os mesmos são adotantes desse parque que tem o objetivo de viabilizar o suporte direto ao parque através de contrapartidas, tais como, reformas estruturais, aquisição de equipamentos, insumos ou outras necessidades do PEPB. Com o apoio de empresas locais e patrocinadores, todo o lucro gerado por este desafio será destinado ao Parque. Com certeza que esta floresta urbana merece todo apoio possível.
Com largada na sede Pau da Fome no Parque Estadual da Pedra Branca, o percurso iniciará por um curto trecho de asfalto até a entrada da trilha da Casa de Pedra, quando começa uma subida insana pela estrada das torres. Na sequência teremos um downhill em single track até a sede Rio da Prata no bairro de Campo Grande, onde será o ponto de corte. Do Rio da Prata os Corredores seguirão em direção ao Pico da Pedra Branca, cume da cidade do Rio de Janeiro, passando por sítios, cachoeiras e pela lendária Casa Amarela um percurso 100% single track até chegarmos de volta à sede do Pau da Fome.
Serão disponibilizados dois percurso: O Ataque (9 Km) e a Cruzada (27 Km) eu como membro dessa equipe, estarei no Desafio Cruzada correndo o percurso maior, vai ser a maior adrenalina, já corro nesse local há mais de 10 anos é um dos meus locais preferidos para realizar os meus treinos de montanha o percurso é bastante dificílimo. Este desafio exige uma ótima preparação física e mental dos corredores, quem conhece este local sabe do que estou falando. A prova será auto-suficiente, ou seja cada participante deverá carregar sua hidratação, alimentação e equipamentos de emergência.

Além de ajudar a manter um dos melhores lugares para treinos, completando o desafio longo (A Cruzada) o corredor ganhará 2 pontos para o ranking mundial de corrida de montanha o ITRA.
 Eu vou e você???
 
Algumas fotos dos treinos no local


As inscrições estão abertas, para maiores informações acesse: www.desafiocorja.com.br

Pra cima sonhador.🏃🏃🏃